Honrar o Sacerdócio Aarônico e Melquisedeque

Honrar o Sacerdócio Aarônico e Melquisedeque

Repetidamente ouvimos discursos e aulas sobre o tema de honrar o sacerdócio aarônico e de Melquisedeque. O sacerdócio não é novo, temos registros sobre ordenanças do sacerdócio desde os escritos Bíblicos:

“e os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio; e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações.”

Êxodo 40:15

Reconhecemos através dos registros bíblicos e até mesmo por manifestações contemporâneas que o poder de Deus foi dividido em dois principais ofícios: Aarônico e Melquisedeque.

Dentro do ofício Aarônico temos 4 outros ofícios:

Diácono = homens com pelo menos 12 anos de idade, que distribuem o sacramento todos os domingos aos membros e também zelam pelos edifícios da igreja.

Mestres = homens com pelo menos 14 anos de idade, acumulam as funções dos diáconos, preparam o sacramento e auxiliam no ensino familiar como mestres familiares.

Sacerdotes = homens com pelo menos 16 anos de idade, acumulam as funções dos ofícios anteriores, abençoa o sacramento e tem autoridade para batizar, ordenar outros diáconos, mestres e sacerdotes. Também pode assumir liderança quando não houver nenhum membro com sacerdócio de Melquisedeque.

Bispo = preside o sacerdócio Aaronico da ala. É presidente do quórum de sacerdotes, lida com assuntos de ordem material, como administração de finanças e registros e cuidados com os pobres e necessitados. Um bispo também é um sumo sacerdote para presidir sobre os membros da ala. É um juiz em Israel, entrevistas os membros para que recebam recomendações para o templo, ordenações no sacerdócio e sejam atendidos em suas necessidades. É o seu direito ter o dom do discernimento.

No ofício do sacerdócio de Melquisedeque há 5 funções:

Élder = ensinam, exortam (convidam a cumprir), expõe (mostra) a doutrina, batizam e zelam pela igreja. Possuem autoridade para conceder o dom do Espírito Santo. Administram aos doentes, abençoam crianças, e presidem quando não há outro líder sumo sacerdote.

Sumo Sacerdote = oficiam os assuntos espirituais além de acumularem todas as funções anteriores. Presidentes de estaca, presidentes de missão, sumo conselheiros, bispos e outros líderes são sumo sacerdotes.

Patriarca = ordenados para concederem bênçãos patriarcais aos membros.

Setentas = são testemunhas especiais de Cristo e ajudam na edificação e direção da igreja no mundo, sob direção da Primeira Presidência e Doze Apóstolos.

Apóstolos = testemunhas especiais do nome de Cristo, administram a igreja em âmbito mundial. Cada um tem chaves do reino de Deus na terra, mas o apóstolo chamado como profeta exerce todas as chaves. Os outros apóstolos agem sob sua direção.

Sabendo da organização do sacerdócio na terra, qual é a função dele em nossas vidas?

O Presidente Howard W. Hunter teve uma única oportunidade de discursar em uma reunião geral do sacerdócio enquanto Presidente da Igreja. Naquela ocasião, em outubro de 1994, seu discurso intitulou-se “Sede Pais e Maridos Justos”. Nesse sermão magistral, ele enumerou vários padrões e expectativas para todos os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque. […] “O portador do sacerdócio respeita a família”, disse o Presidente Hunter, “como Deus ordenou. Liderá-la é nossa responsabilidade mais sagrada e mais importante. A família é a unidade mais valiosa desta vida e da eternidade e, como tal, transcende todos os outros interesses”. (“Sede Pais e Maridos Justos”, A Liahona, janeiro de 1995, pp. 53­55)

O Presidente Harold B. Lee disse: “O mais importante trabalho do Senhor que poderemos realizar é o efetuado entre as paredes do próprio lar”. (Stand Ye in Holy Places, [1974], p. 255). Precisamos fazer uma auto-avaliação honesta e profunda. Será que estamos ensinando e guiando nossa família no evangelho ou estaríamos deixando essa responsabilidade para outras pessoas? A fim de conduzir a família, precisamos reordenar nossas prioridades de modo a encontrar o tempo necessário. Tempo em quantidade e de qualidade são essenciais.

O Presidente Hunter também nos lembrou: “O portador do sacerdócio lidera o envolvimento da família na Igreja para que aprendam o evangelho e estejam sob a proteção dos convênios e ordenanças”. (“Sede Pais e Maridos Justos”, A Liahona, janeiro de 1995, p. 55) Para conseguirmos, não podemos deixar de pôr certas coisas em ordem em nossa vida pessoal. A hipocrisia jamais rendeu frutos, tampouco o fará hoje. Espera-se que lideremos em retidão e incentivemos nossa família a seguir nosso exemplo. Dirijam a noite familiar e o estudo das escrituras. Dêem bênçãos do sacerdócio. Dirijam a oração familiar e pessoal. O Presidente Monson declarou: “Lembrem que um homem nunca fica tão alto como quando está de joelhos”. (in Conference Report, abril de 1964, p. 130)

Mencionado por H. David Burton na Conferência Geral de Abril 2000

O sarcasmo, também conhecido como humor seco, é um dos hábitos mais destruidores dentro de qualquer relacionamento:

A raiz grega da palavra sarcasmo é sarkazein e significa “arrancar pele como cachorros”. Em dicionários é possível encontrar a definição de sarcasmos como ironia designada a “causar dor”. Sarcasmo tem muitos usos em nossa comunicação: pode expressar agressão e insulto e pode ser usada para dominar os outros, comunicar irritação ou raiva.
Honrar o sacerdócio é mais do que cumprir nossas tarefas semanais da igreja. No lar, significa sempre estarmos dispostos a vivermos fora de nossa “zona de conforto”.

O presidente Henry B. Eyring, primeiro conselheiro na presidência da igreja, na Conferência Geral de Abril 2012, nos deu quatro conselhos muito importantes:

Primeiro, adquiram e conservem um testemunho seguro de que as chaves do sacerdócio estão conosco e que o presidente da Igreja as possui. Orem por isso todos os dias. A resposta virá acompanhada de uma maior determinação de liderar sua família, de sentimentos de esperança e de maior felicidade em seu serviço. Vocês se tornarão mais alegres e otimistas: uma grande bênção para sua esposa e sua família.

A segunda coisa essencial é amar sua esposa. Será preciso fé e humildade para colocar os interesses dela acima dos seus próprios nos desafios da vida. Vocês têm a responsabilidade de prover e de, com ela, nutrir a família, ao mesmo tempo que prestam serviço ao próximo. Isso, às vezes, pode consumir toda a energia e as forças que vocês têm. A idade e a doença podem aumentar as necessidades de sua esposa. Se decidirem mesmo colocar a felicidade dela acima da sua própria, prometo que seu amor por ela vai aumentar.

Terceiro, conclamem a família inteira a amar uns aos outros. O Presidente Ezra Taft Benson ensinou:

“Num sentido eterno, a salvação é uma questão de família. (…)

Acima de tudo, os filhos precisam saber e sentir que são amados, queridos e valorizados. Precisam ter certeza disso sempre. Obviamente, esse é um papel que os pais devem desempenhar. E com mais frequência é a mãe que consegue fazer isso melhor”.

Mas outra fonte essencial desse sentimento de ser amado é o amor entre os filhos. O constante cuidado dos irmãos e das irmãs uns pelos outros só vem depois de esforço persistente dos pais, com a ajuda de Deus. Vocês sabem que isso é verdade pelo que vivenciaram em sua própria família. E isso se confirma toda vez que leem sobre os conflitos familiares enfrentados pelo justo Leí e sua esposa Saria, no Livro de Mórmon.

Na igreja, uma das maneiras mais importantes que podemos honrar o sacerdócio é apoiando nossos líderes. Jamais procuramos nos enaltecer, criticar nossos líderes, criamos disputas, fofocas, ou mesmo rebeliões secretas.

No Manual dos Ensinamentos dos Presidentes da Igreja, especificamente no de Joseph Fielding Smith, lemos sobre um caso envolvendo Joseph Fielding Smith, na época apóstolo e o então presidente da igreja Heber J. Grant:

A certa altura, quando Joseph Fielding Smith era apóstolo, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos estavam engajados na discussão de uma questão difícil. O Élder Smith expressara seu ponto de vista quanto ao assunto com muita veemência. Um dia, o Presidente Heber J. Grant, que era o Presidente da Igreja na época, foi ao escritório do Élder Smith. O Presidente Grant disse que, depois de considerar a questão em espírito de oração, foi inspirado a recomendar medidas em desacordo com o ponto de vista do Élder Smith. Imediatamente o Élder Smith apoiou a decisão do Presidente Grant. Mais tarde, ele declarou: “Na minha opinião, quando o Presidente da Igreja diz que o Senhor Se manifestou a ele ou inspirou-o a fazer algo, eu apoiarei plenamente o que ele fizer”

Se estivermos com dificuldade com o chamado de algum líder atual, temos a opção de pedir auxílio do Senhor. Se orarmos com sinceridade, receberemos uma das possíveis respostas:
  • Meu filho, esse homem chamado por homens, está aí para te auxiliar no seu crescimento de paz, honra e fé. Apoie-o.
  • Meu filho, esse homem foi chamado por mim, seja humilde e aceite seus conselhos. E mesmo que ele pareça incapaz do chamado que possui, EU o mostrarei o caminho.

Nunca irá haver motivo na Igreja de Cristo para contendas, afinal somos Santos dos Últimos Dias.

 

Referencias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *