Arquivo da categoria: Psicologia

Avaliação de Desempenho – Recursos Humanos

Avaliação de Desempenho – Recursos Humanos

Na indústria de tecnologia da informação é indispensável a capacidade de asserção da competência e desempenho dos colaboradores, que contribuem para o sucesso ou fracasso de um projeto. Ser capaz de avaliar objetivamente esses colaboradores, inclusive os gestores, proporciona segurança no desenvolvimento e conclusão de cronogramas, tarefas e projetos. A seguir, discuto a Avaliação de Desempenho em Recursos Humanos.

  1. Problema

Projetos de tecnologia envolvem vários fatores que, se não forem avaliados corretamente, podem implicar no fracasso da equipe, projeto ou empresa. Entre elas estão as competências dos colaboradores, sua experiência e capacidade assertiva e resolutiva, trabalho em equipe, seu conhecimento técnico e capacidade de resolver problemas.-  Por não haverem receitas ou metodologias específicas para cada cenário, o desenvolver dos projetos se torna subjetivo e pessoal, dependendo massivamente na capacidade individual.

Avaliação de Desempenho - Recursos HumanosConsequentemente, se torna essencial aplicar avaliações de desempenho e competências aos stakeholders que participam mais integralmente no desenvolvimento dos projetos. O propósito deste documento é discursar sobre os tipos de avaliações que são as mais eficazes e importantes para os gestores, não somente para os recursos humanos.

  1. nível de proficiencia

Ao iniciar um projeto, ou ao montar uma equipe de tecnologia, especialmente naquelas de desenvolvimento de software, os currículos dos colaboradores, em si, não são suficientes para asserir o nível de proficiência e competência do colaborador. Nesse caso, indiscutivelmente, o melhor é aplicar testes práticos, durante o processo de atração dos candidatos, para melhor definir o nível do futuro colaborador. Após essa avaliação, que ocorre de maneira oficial, durante o processo de atração e contratação, os colaboradores já são categorizados pelo tempo que demoraram para completar a avaliação e em qual nível chegaram, sendo júnior, pleno, sênior, analista, etc.

Dessa forma, uma matriz de competências já pode ser definida, facilitando o gestor do projeto na decisão de alocação de tarefas, sendo que o gestor já sabe o nível em que o colaborador se encontra e quanto tempo é esperado que demore para completar a tarefa delegada.

Após conclusão da tarefa, ou mesmo do projeto, há no PMBOK (padrão de gerenciamento de projetos) a fase denominada “Lições Aprendidas”. Nessa fase do projeto é sugerido fazer uma avaliação dos colaboradores, inclusive do gestor, para determinar qual foi a aderência da matriz inicial, permitindo que seja ajustada, de modo a se tornar mais realista. [Lessons Learned]

Entre essas avaliações, as métricas disponibilizadas pelas ferramentas tecnológicas (Microsoft Project, etc.) ajudam na avaliação, pois documentam o tempo que foi programado para a tarefa e quanto tempo demorou para ser realizada (planejado vs real).

Nessa primeira avaliação, é possível determinar quanto tempo o colaborador demorou para completar uma tarefa específica, que antes havia sido considerada simples, média ou complexa (métrica PMBOK). [Curlee]

Após essa avaliação métrica, a avaliação por entrevista é recomendada, visando a parte humana dos colaboradores. Pode-se aplicar uma avaliação simples, com perguntas do gênero:

  • Como considera sua participação no projeto
  • Quais foram suas dificuldades
  • O que sente que fez bem
  • No que seu gestor poderia melhorar
  • No que você poderia melhorar

Nessa entrevista, também pode-se discutir as métricas obtidas durante o percurso do projeto, visando entender os “gaps” de conhecimento que podem não ter sido mensurados antes do projeto, e fixar metas para desenvolvimento nas áreas afetadas. Também, se houve um ganho durante o projeto, ou seja, se o colaborador teve performance melhor do que esperado, é sugerido recompensá-lo de alguma forma. Essa recompensa deverá ser negociada com o colaborador, pois muitos preferem recompensas financeiras, mas outros podem ter interesse em férias, cursos, viagens, etc.

  1. avaliação de clima

Avaliação de Desempenho - Recursos HumanosProjetos de tecnologia podem ser extremamente exigentes e estressantes, levando colaboradores, gestores e stakeholders a desenvolverem patologias leves í  graves. Entre essas patologias encontra-se a LER (Lesão por esforço repetitivo), gastrites, pensamento acelerado, insonia, etc. Essas patologias tendem a desenvolver-se principalmente em datas próximas de entrega, onde “deadlines” e cobranças são diárias e constantes.

Por esse motivo, torna essencial asserir o nível de satisfação dos colaboradores e corrigir qualquer desvio que possa causar desinteresse, decepção ou mesmo desistencias, durante ou depois de projetos.

Avaliações de clima são mais eficazes se feitas em períodos ou marcos imortantes de projetos, especialmente após entregas. Dessa forma, os gestores podem entender quais as insatisfações dos colaboradores, que potencializem desligamentos.

A pesquisa de clima deve ser feita visando a saúde mental e física de todos os colaboradores, com intuito de encontrar pontos de melhoria, tanto nas dependencias do local de trabalho, quanto no ambiente do projeto, seja por movimentações de membros de equipe, gestores, etc.

A avaliação de clima também permite que o colaborador sinta-se parte do processo de melhoria e implementação das mesmas. Que se sinta valorizado e parte do todo. [Marslow]

Nessa avaliação, algumas das possíveis perguntas podem ser:

  • Como estão as dependencias da empresa
  • O que pode melhorar para que o trabalho seja mais confortavel
  • Como se sentiu em relação os companheiros de equipe e gestores
  1. Conclusão

Considerando todos os fatores que influenciam o sucesso de um projeto, é importante atentar-se aos colaboradores, que são as peças chaves. Enquanto as métricas de venda, orçamento e cronograma são importantes, considerando o padrão PMBOK, se não houver uma avaliação constante dos colaboradores, todas as outras métricas se tornam adivinhações e, consequentemente, da realidade sobre a capacidade e competência dos membros da equipe.

Somente havendo um investimento consciente e genuíno no desenvolvimento das técnicas de avaliação, na contratação de profissionais que produzem as métricas e relatórios relacionados, os stakeholders serão capazes de asserir seguramente sua capacidade de completar suas tarefas, pois dependem de variáveis desconhecidas, inerentes aos colaboradores que fazem parte da equipe.

Onde seja viável, as avaliações de desempenho, competência e de clima, aumentam a capacidade dos gestores e da empresa de planejar e completar projetos, minimizando a rotatividade de profissionais e maximizando a eficiência da equipe.

Avaliação de Desempenho - Recursos HumanosClaro que, para uma empresa de tecnologia que luta constantemente contra a competição prostituta de profissionais sem ética, ser capaz de planejar um projeto e completa-lo com o mínimo de desvio, seja no orçamento ou no cronograma, os coloca í  frente do mercado, pois esses dois pontos (orçamento e cronograma) são os maiores problemas em projetos de tecnologia e maiores causadores de fracasso. Antes, pouco se comentava as métricas relacionadas, mas um estudo mais detalhado indica que as avaliações supra mencionadas interferem criticamente no sucesso de projetos.

As sugestões acima, embora simples, provam-se indispensáveis para qualquer empresa de tecnologia, especialmente aquelas ligadas ao desenvolvimento.

  1. Referências

___, Lessons Learned, PMBOK Reference, disponível em : http://1.usa.gov/1ifP7TK

CURLEE, W, GORDON, R., – Complexity Theory and Project Management, Disponível online em: http://bit.ly/HUx4og

NANTES, R. Pesquisa de Clima Organizacional, disponível em: http://bit.ly/13w5fwz

MARSLOW, Piramide de Marslow, Wikipedia, disponível em http://bit.ly/40Wt5k

___, Avaliação de Desempenho, Wikipedia, disponível em: http://bit.ly/lObNWN

DOURADO, A, Orientação: Avaliação de desempenho; motivação e resultados, disponível em: http://bit.ly/1cvYvOv

ARAísJO, A., Lesão por Esforço Repetitivo, InfoEscola, disponível em: http://bit.ly/mbVKaW

PMBOK-® Guide and Standards, Project Management Institute, Disponível em: http://bit.ly/euJhuL

Holística Esportiva – Grafologia e Hipnose no Esporte

Holística Esportiva – Grafologia e Hipnose no Esporte

Holística Esportiva – Grafologia e Hipnose no Esporte discute o uso da Hipnose no esporte não é uma técnica nova, tampouco atrai atenção da mídia e público em geral. No entanto, sua aplicação continua proporcionando melhorias em atletas, na qual se incluem Ayrton Senna, Mike Tyson, Gustavo Kuerten, etc. (COMIN)

No entanto, o foco da técnica permaneceu, até recentemente, somente em âmbito esportivo, desenvolvendo melhora de desempenho, técnica e aprendizado. E, apesar de haver alcançado sucesso, não desenvolve além da parte física, contrapondo-se à noção Holística do atleta.

A noção holística do indivíduo, em particular do atleta, pode envolver todos os aspectos de sua vida, especialmente os que venham a representar limitações tanto no esporte, quanto na vida pessoal. Essas limitações podem incluir, mas não se restringem, a:

  • Insegurança
  • Agressividade contida
  • Agressividade desfocada
  • Dificuldade em aceitar autoridade
  • Dificuldade de trabalhar em grupo

Holística Esportiva - Grafologia e Hipnose no EsporteExistem inúmeras outras limitações que poderiam ser mencionadas, mas, com o intuito de restringir o texto, serão focadas as limitações que afetam os atletas, tanto no esporte, quanto em sua vida pessoal.

Faça o download de Holística Esportiva – Grafologia e Hipnose no Esporte AQUI

Aplicando a Metodologia Disney no Brasil

Aplicando a Metodologia Disney no Brasil

BENEFÍCIOS DA METODOLOGIA NA ESTRATÉGIA CORPORATIVA BRASILEIRA

A Disney é mais do que simplesmente um parque de diversões temáticas ou uma fábrica de desenhos animados para crianças. Walt Disney, visionário e paranoico por qualidade, produziu um dos mais famosos e poderosos sistemas gerenciais do mundo, usado até hoje, não somente pela própria Disney, mas por dezenas de outras grandes empresas de sucesso. Este artigo visa citar a metodologia, visão e idealismo desse modo de gerenciamento, desde os recursos humanos até a satisfação de clientes.

Aplicando a Metodologia Disney no BrasilBaixe o documento Aplicando a Metodologia Disney no Brasil

Infidelidade Digital – Mal que assola relacionamentos

Infidelidade Digital – Mal que assola relacionamentos

JUSTIFICANDO A QUEBRA DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Infidelidade Digital - Mal que assola relacionamentos

Quando tratamos do assunto de infidelidade digital inevitavelmente chegamos ao questionamento da segurança da informação, que confere aos usuários de tecnologia sua privacidade. No entanto, quando envolvidos em um processo litigioso, e, muitas vezes, traumatizante, de divórcio, resta dúvida se torna justificável o quebra do sigilo e segurança para obtenção de provas e informações sobre aquele que causa o divórcio.

Infidelidade Digital - Mal que assola relacionamentosO artigo em anexo discute os motivos justificáveis e leis que respaldam essa quebra da segurança da informação. Também, proporciona ao leitor, ferramentas para investigação e produção de evidências que possam ser usadas em juízo.

Quando o companheiro(a) trai, por mais que seja eficiente em esconder seus atos sombrios, é possível descobrir usando técnicas apropriadas e ferramentas eficazes tanto desvendar os segredos, como para documentar os atos.

 

Baixe o arquivo Infidelidade Digital

5 dicas para formatar seu currículo e aumentar suas chances de entrevista

5 dicas para formatar seu currículo e aumentar suas chances de entrevista

revisado em 28/10/2016

Há alguns anos que venho amadurecendo um formato de currículo que se tornou eficaz em convidar o selecionador a ler até o final e fazer um convite para entrevista. No entanto, apesar de ser possível formatar um currículo de forma a maximizar o potencial de entrevistas, é impossível garantir 100% de sucesso, pois formato não é uma ciência, somente melhores práticas.

Alguns recrutadores podem não gostar de um determinado formato simplesmente por preferencia pessoal. Nesses casos, ajustar para atender a esse tipo de necessidade pode ser relevante. Por exemplo, para alguns tipos de vagas não se recomenda mais colocar idade, tampouco endereço no currículo.

No caso do endereço, é devido à expectativas de vagas remotas ou mesmo em situações onde o endereço seja em outra cidade, fazendo com que o recrutador rejeite o currículo somente por causa disso, e não por falta de qualificação.

No caso de idade, dependendo da vaga – para estagiários por exemplo – sua idade pode ser uma distração para o recrutador, que pode formar opinião que o candidato é muito velho ou muito novo para certa vaga.

Recrutadores, em geral, olham centenas de currículos por dia e, na maioria das vezes, gastam menos de 10 segundos para descartar um currículo. São nesses poucos segundos que você dará sua primeira impressão. Lembre-se de que:

  • Seu currículo é seu cartão de visita
  • Mostra sua organização no trabalho e na vida (se seu currículo for desleixado, será uma representação de você!)
  • Você está vendendo seu produto – VOCÊ!
  • Foque no importante, não minta, mas não remova crédito de sua experiência

Existem diversos formatos e modelos disponíveis no mercado, que podem trazer maior ou menor benefício, dependendo do mercado de trabalho e vaga almejada:

Todas as dicas de como formatar seu currículo são válidas e merecem atenção, pois seu currículo é sua ferramenta para alavancar sua carreira e, portanto, deve ter qualidade e eficácia.

Caso esteja buscando mudar de profissão ou mesmo decidir o caminho a seguir, existem alguns testes de personalidade que podem ajudar na hora de descobrir qual carreira perseguir:

Não use fotos no seu currículo, a não ser que seja exigencia da vaga – vagas de modelo, atendente aéreo, etc. Geralmente, currículos com fotos são descartados imediatamente, somente por causa das fotos, se não for relevante à vaga.

Em consequência a esse trabalho em recursos humanos, acabei por desenvolver um formato de sucesso que permite ajustes rápidos e maior eficácia em reter a atenção dos recrutadores:

Dica No. 1 – Esbanje nas palavras chave

Não encha seu currículo com jargão somente para entrar no resultado de buscas, mas use todas as palavras chave que são específicas de sua formação e experiência. Palavras chave são indicadores e pontos de assunto numa entrevista. Mencionar uma palavra chave em seu currículo, mas depois ter dificuldades em discutir sobre ela, durante uma entrevista, é suicídio profissional.

Dica No. 2 – Espaço suficiente entre linhas e parágrafos

Enquanto a norma é manter o currículo no menor número de páginas possíveis, o mais importante é permitir ao leitor que mantenha o interesse durante toda a leitura. Frases apertadas e muito próximas cansam qualquer leitor e, por mais que seu currículo seja exemplar, não vai ser eficaz se o leitor cansar logo nas primeiras linhas.Modelo de Formato de Currículo - 5 dicas para formatar seu currículo e aumentar suas chances de entrevista

Dica No. 3 – Resumo Profissional

Das centenas ou mesmo milhares de currículos que selecionadores olham talvez somente 1% serão lidos em seu inteiro teor. O resumo profissional é praticamente sua carta de apresentação, com uma visão geral de sua qualificação e experiência. Escolha as palavras com cuidado, use algumas palavras chave e, principalmente, seja criativo para atrair o leitor e deixa-lo interessado em ler o resto.

Dica No. 4 – Objetivo

Seja direto em seu objetivo. Embora o senso comum seja que o currículo é imutável, o Objetivo sempre muda. Mantenha seu objetivo focado na posição almejada, mesmo que seja uma vaga específica em uma empresa.

Por exemplo:

Se sua experiência profissional se baseia em vendas e uma vaga interessante exige experiência com remédios e a vaga tem o nome genérico “Vendedor”, insira em seu objetivo “Vendedor de produtos médicos, medicamentos e de saúde”.

Não minta em seu objetivo, mas seja específico quando enviar a um recrutador.

Dica No. 5 – Enviar seu currículo

Ao enviar seu currículo para uma vaga, procure ser o mais específico possível em sua comunicação. A maioria das vagas, hoje em dia, fornece um endereço de email com o nome do encarregado. Procure analisar o endereço de email para descobrir com quem se comunica. Isso irá aumentar suas chances de resposta. Seu email já é sua carta de apresentação.

Por exemplo: Se uma empresa de recrutamento posta uma vaga com os seguintes dizeres:

Vaga de Vendedor
Descrição: Vendas de partes de automóveis
Requisitos: Experiência com venda de peças, serviços e garantias
Conhecimentos: Telemarketing, atendimento ao consumidor
Salário: CLT í  combinar
Interessados enviar currículo com pretensão salaria para adriana.alves@rh.com.br

Note que o email tem o nome Adriana Alves e que a empresa que contrata é terceira, pois o email é RH (recursos humanos) e não empresa.com.br . Então em seu email, sugiro o seguinte texto:

Boa tarde Adriana, tudo bem?

Gostaria de participar do processo para a vaga de Vendedor Automotivo. Meu currículo segue em anexo.

Att,

João Silva

NUNCA, mas nunca mesmo envie e-mails com cartas de apresentação genéricas. Essas vão direto para a lixeira:

Caro Recrutador,

Tenho certeza que serei uma ótima adição para sua empresa, gostaria de marcar uma entrevista. Possuo referencias, sob pedido.

Att,

Sem emprego

Competindo com currículo de sucesso - 5 dicas para formatar seu currículo e aumentar suas chances de entrevistaNote que a vaga não é para a empresa que está gerenciando o processo, mas sim para uma terceira, então escrever que será uma ótima adição é mostrar que nem leu a descrição da vaga!

Em conclusão, há várias outras dicas que estão nos modelos de currículo em anexo. Mas, estas dicas acima são, em minha opinião, as mais eficazes na produção de um currículo de sucesso. Se atente para outras táticas e dicas. Veja também:

Modelos:

Qual sua pretensão salarial? Dicas de Entrevista de Emprego

Qual sua pretensão salarial? Dicas de Entrevista de Emprego

Não há vaga de emprego hoje em dia que não pergunte ao candidato sua pretensão salarial. E, consequentemente, nenhum candidato prossegue em qualquer processo sem responder a essa pergunta. O problema dela é: Como garantir uma vaga sem pedir menos do que valho, ou sem queimar a candidatura por ter pretendido mais do que o oferecido?

Esse é um habito socio cultural encontrado no Brasil que difere dos Estados Unidos. Aqui no Brasil é comum as empresas usarem tabelas de teto salarial sem considerar as habilidades extras pretendidas pela vaga. Ou seja, quando uma empresa procura um profissional experiente, exige conhecimentos adicionais que, muitas vezes, não fazem parte do portfolio profissional qualificado nas tabelas salarias.

Qual sua pretensão salarial? Dicas de Entrevista de Emprego
Crédito Image https://www.collegegrad.com/imagesvr_ce/4246/job%20interview.jpg

Nos Estados Unidos, toda vaga tem seu piso, mas ao montar o salário oferecido, o teto é definido de acordo com as competências exigidas, e não no teto apontado em pesquisas de mercado. Dessa forma, sempre é possível haver negociação salarial que seja vantajosa tanto para a contratante, quanto ao futuro colaborador, pois o mesmo se sente valorizado e recompensado de acordo com sua real experiência e formação acadêmica.

Por exemplo: Recentemente encontrei uma postagem para uma vaga de Gerente WEB em uma multinacional. No entanto, essa vaga requeria experiência com Gestão de Recursos Humanos, que não é comum em profissionais de tecnologia.

Surpreendentemente, ao questionar sobre a vaga, fui informado que o salário é o mesmo de um Gerente de Web oferecido 3 anos atrás, com uma diferença crucial – agora o gerente de WEB também precisava ter experiência em Recursos Humanos.

Um fato interessante a mencionar é que o mercado de gerente de WEB oferece um valor, mas o diferencial de Recursos Humanos deveria aumentar o salário em, pelo menos, 30% por ser uma disciplina completamente fora de tecnologia.

Como foi que descobri o valor oferecido pela vaga, sem queimar minha “candidatura”? Minha resposta à pergunta sobre pretensão salarial foi:

Não tenho pretensão, sei o que o mercado oferece, mas meu curr­culo está muito acima da mediocridade profissional do qual as empresas reclamam tanto. Portanto, espero uma oferta condizente com minha formação e experiência.

Essa afirmação me permite, em 80% das submissões, descobrir qual o teto oferecido pela vaga, sem perder a chance de prosseguir no processo.

Qual sua pretensão salarial? Dicas de Entrevista de Emprego
Crédito Imagem http://geg.wpengine.netdna-cdn.com/wp-content/uploads/2013/02/dream-job-image.jpg

Portanto, quando for perguntada qual sua pretensão salarial, não diga o quanto quer receber, pois provavelmente não será isso que a empresa estará disposta a pagar. Responda que sabe seu valor e prefere que a empresa faça uma oferta. Suas chances serão grandes de descobrir qual é o teto salarial da vaga, o que lhe permitirá escolher consciente antes de iniciar qualquer processo.

Esvaecer ou Crescer?

Esvaecer ou Crescer?

É durante nossos momentos mais difíceis que percebemos duas escolhas: esvaecer ou crescer. Muitos autores descreveram, psicólogos analisaram, pesquisadores estudaram e tratamentos e receitas foram criadas. Todas essas tem seu mérito e são de grande ajuda, mas somente aquele tem fé em si mesmo e em seu criador consegue superar e vencer.

Napoleon Hill escreveu:

‘A luta pela vida nem sempre é vantajosa
aos fortes nem aos espertos.
Mais cedo ou mais tarde, quem cativa a vitória
é aquele que crê plenamente
Eu conseguirei!’

Alguns podem chamar de lei da atração, de “O Segredo”, outros de anjo da guarda, de Universo, Grande Criador, Alá, Buda, Deus, Jeová. Outros chamam de acaso, caos, coincidência, aberração, evolução, sorte.

A verdade é que existe sim uma força interior, que aliada à ‘Graça’ externa, nos traz sim aquilo que desejamos e merecemos e que nos impulsiona a crescer. O que poucos percebem, no entanto, é que nenhuma graça ou milagre específico podem mudar um indivíduo a não ser que ele queira mudar a si mesmo.

Esvaecer ou Crescer?

Acreditar, crer plenamente, ter fé inabalável requer esforço, prática e paciência. Mas, somente ao aceitar nossa própria mortalidade e falibilidade, presenciar a beleza de um lindo amanhecer, vislumbrar as cores do campo, emocionar-se com uma música inspiradora, percebemos a sutileza e certeza de que, em tudo, há um plano. Nada é aleatório.

Muitas vezes penamos em aceitar que o único controle que temos nesta vida, está em aprendermos a vencer a nós mesmos. Conseguir é mais que uma palavra, é um alívio que virá quando nosso tempo nesta terra, que parece tão longo e árduo, finalmente acabar.

Quantos de nós estaremos prontos para exalar “Sim, foi só passageiro! Não tive nada além de memórias e aprendizado. Com nada fui e com nada retorno. E quão feliz sou por isso!”.

Conseguir, no sentido mais abstrato da humanidade, é se tornar, é se transformar, é ter poder sobre si mesmo, de não ter mais nenhuma disposição para fazer o mal, mas somente o bem, continuamente.

Não posso deixar de agradecer pelos bons e maus momentos em minha vida, que tem me moldado e me ajudado a saber que nada sei, mas que se eu fizer minha parte, minhas fraquezas se tornarão fortalezas e sei que CONSEGUIREI!

Me dê o que quero, não o que preciso!

Me dê o que quero, não o que preciso!Me dê o que quero, não o que preciso!

Me dê o que quero, não o que preciso! Essa frase costuma ser relacionada à crianças mimadas e a adultos egoístas. Mas um estudo mais cuidadoso indica que dar somente o preciso pode ser tão ruim quanto não dar nada.

Sob perspectiva pragmática, dar tudo que os outros querem é um fardo e pode levar quem recebe a perder a noção do que é necessário e de como proceder para conseguir.

Muitos pais acabam por criar pequenos déspotas ao darem tudo que seus filhos querem. Muitos adultos, quando não são treinados a entenderem a diferença entre precisar e querer, acabam por impor suas vontades aos outros, sem considerar os danos que causam a outrem.

Por outro lado, há os pais e indivíduos que somente dão o preciso, mas nunca o que os outros querem. Exemplos disso são:

PAIS QUE TRABALHAM OU VIAJAM DEMAIS

Esse problema é o mais sério, pois acaba por incutir nas crianças um comportamento que acaba sendo perpetuado por várias gerações. Pais que tiveram relacionamento fraco com seus próprios pais, na maioria das vezes, acabam fazendo o mesmo com seus filhos. Ao invés de levar seus filhos ao parque, de ler aquele livro infantil “oeirritante”, de assistir aquele desenho animado entediante, fazem outras coisas mais práticas: trabalham, cozinham, arrumam a casa, pagam por cursos, mandam os filhos pra Disney, para o ballet, etc. Tudo isso para compensar o tempo que não estão passando com seus filhos.

Nada disso é visível durante os primeiros anos de infância. Mas quando a criança chega na adolescência, começa a questionar seu relacionamento com seus pais (como todo jovem faz). E quando percebe que seus pais não lhes dava a atenção que desejavam, acabam por desenvolver rancor. Nessa hora é que muitos pais usam a frase “oeMas sempre dei tudo que você precisava!”

INDIVIDUOS COM BAIXA INTELIGENCIA EMOCIONAL

Relacionado ao tópico acima, quando indivíduos tem baixa inteligência emocional, acabam por afirmar que sempre deram o que os outros precisavam. Porém, nunca deram o que era de melhor – tempo, atenção, carinho, amor, etc.

Quando esses indivíduos se veem confrontados pela realidade do “oeque sempre precisavam”, acabam por usar de chantagem emocional, tentando jogar a culpa em quem questiona, dizendo que sempre se esforçaram pra dar tudo que precisavam, que sempre fez de tudo, que não subiu na vida porque estava sempre se preocupando com os outros, etc.

PARCEIROS QUE NÃO SABEM DEMONSTRAR AFEIÇÃO

Num relacionamento conjugal – seja namoro, noivado, casamento, ou mesmo amizade. Quando a pessoa não sabe se relacionar, acaba por magoar o outro, pois sempre está fazendo outras coisas – como arrumar a casa, fazer comida, lavar roupa, etc – para racionalizar não fazer o que o parceiro realmente gostaria de ter: Atenção, carinho e respeito.

CONCLUSãO

Portanto, dar o que os outros precisam nem sempre é o melhor. Em qualquer relacionamento, precisamos dar o que nossos familiares, amigos e parceiros realmente querem: AMOR!

É importante darmos o que os outros precisam, afinal, amor não põe comida na mesa. É preciso trabalhar, sustentar, limpar, cozinhar, levar no futebol, no ballet, etc. Mas, no final das contas, dinheiro vai, e amanhã volta, mas as lembranças dos bons momentos, associados aos sentimentos de amor e respeito, perduram toda a vida e são perpetuados por gerações. Assim como a falta dos mesmo também podem acabar sendo perpetuados por várias gerações.